Agricultura Familiar Orgânica

Proposta:

Contribuir para melhorar a capacidade de produção sustentável acelerando processos de transição para sistemas orgânicos e agroecológicos, fomentar o acesso ao mercado orgânico/agroecológico certificado e aos mercados institucionais (PAA e PNAE), contribuir para a diversificação e aumento da produção, assim como para a melhoria da renda e sustentabilidade dos agroecossistemas e agrobiodiversidade local nas unidades de produção familiar.

Desafios

  • Facilitar acesso ao mercado orgânico/agroecológico e ao mercado institucional;
  • Facilitar o acesso à DAP, DAP jurídica e DAP mulher;
  • Estimular organização social e produtiva;
  • Facilitar a negociação entre produtores, suas organizações, prefeituras e escolas, para viabilizar as compras institucionais;
  • Divulgar e implementar o método de certificação por Sistemas Participativo de Garantias – SPG;
  • Fomentar a transição agroecológica vencendo resistências ao abandono do uso de agrotóxicos e fertilizantes químicos;
  • Identificar, difundir e promover o acesso a linhas de crédito para agricultura orgânica e agroecológica.

Público

O projeto beneficiará 500 famílias de agricultores nos seguintes municípios: Rio de Janeiro, Queimados, Japeri, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Magé, Itaboraí, Paracambi, Piraí, Petrópolis, Guapimirim, Seropédica.

Parceiros

Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário – SEAD; Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro – PESAGRO-RIO; Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro – ABIO; Coopaterra; Associações de Produtores Rurais, Cooperativas e Sindicatos dos municípios atendidos.